5/5 - (5 votes)

Antes de falar de outros assuntos, acredito ser extremamente importante começar esclarecendo o que é Marketing.

Isso porque, você vai encontrar aqui outros assuntos relacionados e por isso é importante eliminar essa dúvida a partir desse momento.

Talvez você nem perceba, mas o Marketing está ativamente presente na sua vida o tempo todo, como no seu smartphone, quando você vê a publicação de uma marca nas suas redes sociais.

Ou na rua, por meio de vitrines, fachadas e outdoors.

Ao contrário do que muita gente pensa quando se pergunta sobre o que é marketing, ele não se limita apenas na venda de produtos e serviços.

Entretanto, um erro bastante comum que muitas pessoas cometem ao responder o que é Marketing, é acreditar que significa apenas a divulgação de produtos por meio de propagandas.

Resumidamente, a definição de Marketing está relacionada às estratégias que identificam os problemas (dores) de um determinado cliente e posteriormente oferece uma solução para essa pessoa.

Sendo assim, se você pretende ter um negócio, especialmente aqui na internet, então é preciso entender efetivamente o que é Marketing e como poderá usá-lo no crescimento do seu negócio.

O Que é Marketing

o-que-e-marketing-guia-completo

Basicamente, podemos dizer que o Marketing é toda atividade focada na geração de valor para um determinado público.

Por meio do Marketing será possível identificar uma necessidade ou desejo não atendido e então apontar uma solução.

A partir disso, busca-se construir uma relação duradoura e que seja benéfica para ambas as partes (marca e consumidor).

Todo esse processo é feito por meio de estratégias, metodologias e os mais variados canais de comunicação.

Portanto, o Marketing é bem mais que apenas expor uma marca.

[Philip Kotler] O Que É Marketing

Mas, afinal, o que é marketing para Philip Kotler?

Para quem não sabe, Philip Kotler é considerado por muitos o “pai do marketing”.

Sendo assim, também é importante mencionar o que é Marketing de acordo com a sua visão.

Em seu livro Marketing de A a Z, Kotler conceitua Marketing como:

  • Marketing é a função empresarial que identifica necessidades e desejos insatisfeitos.
  • Define e mede sua magnitude e seu potencial de rentabilidade.
  • Especifica que mercados-alvo serão mais bem atendidos pela empresa.
  • Decide sobre produtos, serviços e programas adequados para servir a esses mercados selecionados.
  • Convoca a todos na organização para pensar no cliente e atender ao mesmo.

Já no livro Marketing 3.0, que fala de uma temática mais recente, o mesmo autor apresenta a seguinte definição:

  • Marketing é a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo com lucro.
  • Marketing identifica necessidades e desejos não realizados.
  • Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro.

E porque os conceitos parecem diferentes?

O primeiro conceito é prático e funcional, enquanto o segundo traz aspectos de relacionamento, percepção, branding e significação.

Dessa forma, como você pode ver, o Marketing é muito mais do que apenas chamar a sua atenção, mas deve levar em consideração diversos fatores, como cultura, história, comportamento das novas gerações e tendências de consumo.

O Que é Marketing [Outras Definições]

o-que-e-marketing-guia-completo

Além de saber o que é Marketing por meio da definição de uma pessoa mundialmente conhecida (Philip Kotler), também é importante conhecer outras definições citadas na literatura mundial.

Veja o que é Marketing de acordo com a “American Marketing Association (AMA)”, que representa os profissionais de marketing nos Estados Unidos:

“Marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, comunicação e entrega de valor para os clientes, bem como a administração do relacionamento com eles, de modo que beneficie a organização e seu público interessado”. (2005)

“Marketing é a atividade, o conjunto de instituições e os processos de criar, comunicar, entregar e trocar ofertas que tenham valor para consumidores, clientes, parceiros e a sociedade como um todo”. (2008)

Agora, confira a definição do The Chartered Institute of Marketing, que representa a área no Reino Unido:

“Marketing é o processo de gerenciamento responsável por identificar, antecipar e satisfazer as necessidades do cliente com lucro”.

Dessa forma podemos observar que marketing não é apenas fazer a venda de um produto ou serviço, mas tudo aquilo que se relacionado ao tema.

Como você pode ver, essas definições também expressam o objetivo central das empresas, que é a geração de lucro.

Afinal de contas, é dessa forma que uma empresa consegue competir e sobreviver no mercado.

No entanto, o Marketing também pode ser adotado por organizações que não objetivam lucro, como ONGs e Instituições Públicas.

Nesses casos, o objetivo do marketing está ligado a outras formas de retorno como engajamento ou fortalecimento da marca.

Além disso, se você pretende se aprofundar no assunto conheça outros autores que tiveram uma participação ativa para os estudos da área.

  • Al Ries e Jack Trout.
  • Jerome McCarthy.
  • Jonah Berger.
  • Kevin Lane Keller.
  • Seth Godin.

[Marketing] Origem do Termo

Marketing é uma palavra que vem do inglês “Market”, que significa mercado.

Dessa forma é correto afirmar que Marketing é um estudo do mercado, suas causas, objetivos e resultados produzidos.

Objetivo do Marketing

Agora que você já sabe o que é Marketing e quais são os seus pilares básicos, vamos entender melhor quais são seus objetivos.

Como você pode ver, o objetivo do Marketing não é apenas vender, mas também criar uma relação com o público e gerar uma imagem positiva sobre determinada marca.

Manter uma relação de transparência com o cliente a ponto dele se tornar um cliente fiel.

Esses são apenas alguns objetivos do Marketing.

Quanto mais conhecer o seu cliente, melhor.

Dessa forma, as vendas e o lucro naturalmente vão acontecer.

Ciclo de Vida do Produto ou Serviço

o-que-e-marketing-guia-completo

O Ciclo de Vida do Produto (CVP) é um modelo apresentado por Philip Kotler, que ajuda as empresas a definir como será a divulgação de um produto, e por quanto tempo ele poderá ser comercializado.

O ciclo de vida do produto se dá em quatro fases, que vão desde o projeto até a remoção do mercado.

Também é importante falar que nem todos os produtos alcançam esse estágio final.

Introdução / Lançamento

A primeira fase se refere ao lançamento do produto no mercado.

Antes de fazer esse lançamento é preciso seguir algumas etapas, como:

  • Pesquisa.
  • Desenvolvimento.
  • Testes.
  • E, então, o lançamento do novo produto propriamente dito.

A fase de lançamento acontece quando se percebe uma nova demanda no mercado.

Desse modo as empresas procuram sanar essa procura colocando um produto ou serviço no mercado.

Crescimento

Nessa fase o produto começa a crescer no mercado.

Ou seja, é quando as vendas estão aumentando significativamente.

Em consequência disso o faturamento também deverá aumentar.

Maturidade

Na maturidade o produto atinge o seu auge e se consolida no mercado.

Nesse momento as vendas e os lucros estabilizam, mas a taxa de crescimento vai começar a diminuir.

Trata-se do momento mais competitivo do ciclo, uma vez que a concorrência poderá apresentar um produto similar.

Por isso é importante considerar quaisquer melhorias no processo de produção para levar alguma vantagem competitiva diante da concorrência.

Declínio

O declínio representa o estágio final.

Nessa fase o produto se torna ultrapassado ou obsoleto, e precisa ser substituído ou modificado por uma solução nova.

Geralmente isso acontece por causa das mudanças no mercado e da concorrência.

Para o marketing, é fundamental saber em qual fase do ciclo de vida cada produto está.

Dessa forma poderá definir a melhor estratégia para cada momento.

Os Quatro Pilares do Marketing [4 Ps]

o-que-e-marketing-guia-completo

Em 1960, Jeromy McCarthy apresentou os 4 P’s do Marketing, que funcionam como ferramenta para atender as necessidades e desejos do público alvo.

Esse conceito reúne as quatro principais características que são trabalhadas pelo marketing para alcançar o melhor resultado possível em suas estratégias.

  • Produto – o que estou ofertando.
  • Preço – deve atrair o público.
  • Praça – onde acontece a oferta.
  • Promoção – como eu faço a oferta.

Os 4 P’s são a base e os direcionadores de quaisquer estratégias de comunicação.

Eles também são conhecidos como Mix de Marketing ou Composto de Marketing.

Essa metodologia foi criada com objetivo de tirar os planos do papel e colocar na prática.

Produto – O Quê?

O produto representa aquilo que é comercializado dentro de uma empresa.

Sendo assim, o produto é algo mais concreto e precisa oferecer uma boa experiência para satisfazer o consumidor.

É nessa parte que entram alguns conceitos, como qualidade, preferências, inovações, benefícios e satisfação do consumidor.

Isso não engloba apenas o produto em si, mas tudo aquilo que se relaciona a ele, como:

  • Que necessidade ou desejo esse produto atende?
  • Que funções ele precisa ter para chamar a atenção?
  • Em que situações esse produto poderá ser usado?
  • Quais são as características desse produto?
  • Como é o processo de produção do produto?
  • Qual o grande diferencial do seu produto?
  • Como é o design do mesmo, incluindo todas as características técnicas, como formatos, tamanhos, cores ou diferenciais personalizáveis?
  • Como é o ciclo de vida desse produto?

Preço – Quanto?

O preço é muito importante para a sobrevivência da sua empresa no mercado.

Basicamente o preço é determinado pela soma dos custos e da margem de lucro.

No entanto, para definir esse “P”, primeiramente é necessário entender a diferença entre preço e valor.

O preço é representado por um número, que será pago pelo cliente para adquirir o seu produto.

Ele tem muito a ver com a percepção do público em relação à sua marca.

Muitas vezes o cliente está totalmente disposto a pagar mais por alguma coisa que acredita ser melhor.

O preço também pode variar de acordo com o processo de produção ou com a lei da oferta e demanda.

Ou seja, quanto mais procura, mais caro ele vai ficar.

O valor está muito além de dinheiro e diz respeito ao quanto o seu produto representa na vida do cliente.

Ou seja, quais são os benefícios que o cliente vai receber ao ter esse determinado produto.

Sendo assim, o valor tem imenso poder e influencia diretamente na decisão de compra.

Nesse ponto, algumas questões devem ser levadas em consideração.

  • O seu produto é valorizado pelo público?
  • Qual a média de preço da concorrência?
  • Os clientes estariam dispostos a pagar mais pelo seu produto?
  • Existe algum diferencial para oferecer ao cliente, para que você possa aumentar o preço?

Lembre-se que uma marca de valor tem mais chance de fidelizar o seu público, embora o preço final seja mais alto que a concorrência.

Praça – Onde?

A praça refere-se ao local onde o seu produto ou serviço será distribuído no mercado (vendido).

Ela representa a localização do empreendimento, que pode ser uma loja física, online, um ponto móvel, entre outras opções.

É a praça que determina como será feita a distribuição do seu produto.

Ou seja, como o produto vai chegar ao público.

Se esse ponto não receber uma boa atenção, alguns problemas podem acontecer, como atrasos na entrega e consequentemente prejudicar a imagem da sua marca.

Nesse sentido, algumas questões importantes devem ser levadas em consideração, como:

  • Abrangência de atuação (local, regional, nacional, mundial).
  • Formato do produto (físico ou digital).
  • Local para prestação do serviço, no seu local ou no local do cliente.
  • Como será feita a entrega.

Promoção – Como?

Importante mencionar que a promoção aqui não tem nada a ver com descontos e ofertas.

Mas sim no sentido de tornar conhecido o seu produto no mercado.

Ela refere-se a toda estratégia que será usada na divulgação do produto colocado no mercado.

Nesse sentido, a comunicação deverá envolver algumas ações, como:

  • Publicidade.
  • Merchandising.
  • Marketing Direto.
  • Marketing Digital.
  • Relações Públicas.
  • Assessoria de Imprensa.
  • Entre outras ferramentas e canais de divulgação.

Como você pode perceber, a comunicação é apenas uma parte de toda a estratégia de marketing.

Além disso, também é preciso determinar o tipo de comunicação e linguagem que será usada para atingir o seu cliente ideal.

Ao responder algumas perguntas, certamente o seu trabalho ficará mais fácil:

  • Como os produtos da concorrência são promovidos?
  • Qual é a influência deles em suas ações?
  • Como é o mercado (sazonal ou perene)?
  • Quais são os melhores canais de divulgação (impresso, rádio, TV, Internet)?
  • Quando e onde você pode divulgar as mensagens de marketing do seu negócio?

Posicionamento [Segmentação + Diferenciação]

O posicionamento é um conceito muito importante e precisa ser levado em consideração.

Segundo Al Ries e Jack Trout, posicionamento é ocupar um lugar claro, distinguível e desejável na mente do consumidor.

Ou seja, está totalmente ligado à percepção de como o seu cliente enxerga a sua marca.

Resumidamente, o posicionamento é o ato de criar uma “posição” clara na mente do consumidor, porque é lá onde a batalha do Marketing vai acontecer.

Alguns Tipos de Marketing

Para uma empresa ganhar participação no mercado e permanecer relevante, precisa considerar os tipos de marketing antes de definir uma estratégia geral.

O Marketing está cada vez mais diversificado possibilitando diferentes especializações para quem escolher a carreira.

Por isso é importante você conhecer um pouco melhor os principais tipos de Marketing e as características de cada um:

Marketing Digital

No Marketing Digital todos os conceitos do Marketing são aplicados por meio da internet e as mídias sociais.

Ou seja, trata-se de um conjunto de ações que podem ser feitas nos mais variados meios digitais com objetivo de promover empresas, marcas e produtos.

Marketing de Afiliados

Imagine você ganhar um determinado valor toda vez que indicar um determinado produto ou serviço.

Pois então, é exatamente assim que funciona o Marketing de Afiliados.

Leia Também: 

+ Como Ganhar Dinheiro Com Marketing de Afiliados.

Ele consiste na indicação de produtos e serviços em troca de comissões.

Marketing de Conteúdo

Como o próprio nome sugere, o Marketing de Conteúdo é baseado na criação de conteúdos relevantes para o seu público.

O objetivo é construir bons relacionamentos, cativar os clientes, ampliar a visibilidade da marca/empresa e conduzir os usuários até o momento da compra.

Para gerar bons resultados o Marketing de Conteúdo precisa ser bem planejado, organizado e estruturado.

Para aplicar essa estratégia várias mídias podem ser usadas, como:

  • Blog.
  • Vídeos.
  • Redes Sociais.
  • Email Marketing.
  • Entre Outros.

Marketing Estratégico e Operacional

O Marketing Estratégico é tudo aquilo que envolve o estudo de mercado para o desenvolvimento de produtos ou serviços de acordo com a necessidade do cliente.

O Marketing Operacional tem a função de executar.

Ou seja, todo trabalho voltado para a elaboração de campanhas e estratégias de venda.

Marketing de Relacionamento

O Marketing de Relacionamento representa os canais de comunicação com o  cliente, especialmente depois da venda.

O principal objetivo do marketing de relacionamento não é divulgar um produto, mas sim disseminar uma marca, conquistar e fidelizar os clientes e criar autoridade no mercado.

Marketing de Produto

O Marketing de Produto é aquele focado na geração de demanda.

Tem como objetivo encontrar o público certo para um determinado produto e depois criar uma maneira de vendê-lo aos consumidores.

Ou seja, é uma etapa que acontece antes do lançamento de um produto no mercado.

Dessa forma é possível saber se vale a pena prosseguir com a referida ideia.

Marketing de Guerrilha

Marketing de Guerrilha é uma estratégia usada por quem deseja promover produtos e serviços de forma pouco convencional (inusitada).

É uma tática que tem como objetivo criar uma experiência inesquecível no consumidor e não precisa de grandes investimentos para ter sucesso.

No entanto, será preciso muita energia e bastante criatividade por parte da empresa.

Por esse motivo, geralmente esse tipo de ação é feita em lugares públicos, de grande circulação de pessoas, como shopping centers, praias e parques.

Um bom exemplo desse tipo de marketing que foi adotado recentemente, foi uma campanha promovida pela Unicef.

Para chamar a atenção de moradores de países de primeiro mundo para os problemas enfrentados pela população de países onde não há água potável, a UNICEF engarrafou garrafas com água suja e as ofereceu pelas ruas de Nova York.

Logicamente, ninguém bebeu a água suja, porem muitas pessoas abordadas fizeram doações para a Unicef.

Marketing Viral

Sabe aquele conteúdo que você compartilha com o máximo de pessoas que consegue e ainda fica fazendo isso várias vezes.

Pois bem, aqui tem um bom exemplo de Marketing Viral.

Ou seja, ele pode ser definido como qualquer estratégia de Marketing que tem a capacidade de se espalhar rapidamente.

Para esse tipo de Marketing funcionar de fato, é preciso ter muita criatividade e ótimo repertório.

Geralmente, isso acontece com “memes” na internet.

É considerada uma estratégia de baixo custo, por causa do alto índice de compartilhamentos.

Marketing Pessoal

O Marketing Pessoal é a criação e desenvolvimento da imagem de uma pessoa dentro do ambiente profissional (autopromoção).

Ou seja, é um conjunto de ações que um profissional realiza para promover a sua imagem e tornar as suas capacidades reconhecidas.

Um bom exemplo da aplicação de Marketing Pessoal é quando um profissional está procurando emprego.

Esse candidato tem como objetivo mostrar que é a pessoa mais adequada para uma determinada atividade ou função.

Além disso, o Marketing Pessoal também pode ser usado internamente em uma empresa.

Exemplo disso é quando o profissional melhora a sua postura e se torna mais evidente, demonstrando que tem capacidade e facilitando a sua escalada na hierarquia organizacional.

Mas lembre-se, tudo deve ser feito com moderação.

Ou seja, sempre entregue aquilo que você promete, porque senão poderá sofrer um efeito contrário.

Marketing Social

Esse tipo de Marketing promove uma causa ou conceito, que tem como objetivo gerar uma imagem positiva para uma empresa diante da população.

Consiste em apoiar grandes eventos culturais, como shows, exposições, feiras, filmes, concertos e outros, e qualquer outra causa social.

Engloba, também, programas sociais desenvolvidos na empresa, para seus funcionários, familiares ou ações voltadas para a comunidade.

E lembre-se, investir em Marketing Social não tem como objetivo vendas.

Sendo assim, deve ser um evento puramente social e ambiental.

Como exemplo de Marketing Social, podemos mencionar o “Mc Dia Feliz“, do Mc Donald’s e o “Criança Esperança”.

Marketing Direto

O Marketing Direto é quando a comunicação é feita diretamente para uma pessoa, de forma individual.

Esse tipo de marketing tem como objetivo entregar uma mensagem diretamente para o público-alvo.

Como exemplo podemos citar o e-mail marketing, o telemarketing e as mensagens via WhatsApp.

Para essa estratégia funcionar efetivamente é preciso ter uma base de contato do cliente que você pretende alcançar.

Marketing Indireto

Também conhecido como Merchandising, essa estratégia tem como objetivo promover os anunciantes com um destaque mais sutil.

O Marketing Indireto é o contrário do Marketing Direto.

Ou seja, você nunca vai ser abordado diretamente por uma marca.

Sendo assim, você jamais vai encontrar verbos imperativos como, por exemplo, “aproveite agora”, “compre aqui” ou “inscreva-se”.

O Marketing Indireto se refere a uma divulgação da marca que não tem cara de propaganda.

Esse tipo de Marketing pode ser encontrado com facilidade em séries, filmes e novelas.

Um bom exemplo é quando a sua atriz preferida aparece usando um determinado produto, mas sem falar nada sobre o referido produto.

Inbound Marketing

Também conhecida como Marketing de Atração, o Inbound Marketing é uma estratégia que faz parte do Marketing Digital, porque é uma estratégia que 100% digital.

Trata-se de um conjunto de técnicas desenvolvidas com objetivo de educar e criar um relacionamento com os consumidores online.

O Inbound Marketing atrai os clientes e faz com que eles busquem pelas empresas e conteúdos naturalmente.

Primeiramente é preciso seguir um processo de educar o mercado, gerar autoridade e somente depois ofertar um produto.

Esse caminho todo é conhecido como funil de vendas, que deverá guiar o seu público até o fundo do funil e virar um cliente efetivamente.

Feito isso, o trabalho deve continuar.

Depois da venda realizada, os clientes devem continuar sendo educados e nutridos com objetivo de se tornarem promotores e defensores da sua marca.

Outbound Marketing

O Outbound Marketing, também é conhecido como Marketing Tradicional.

Diferentemente do Imbound Marketing, essa estratégia tem como principal objetivo atrair os consumidores de maneira mais agressiva.

Essa estratégia pode ser aplicada por meio de Telemarketing, mala direta, anúncios em revistas, outdoors, rádio, TV, remarketing, entre outras formas.

Você provavelmente já foi interrompido por uma propaganda durante um vídeo na internet, não é verdade?

Sendo assim, para ter resultados positivos é preciso tomar cuidado com essa estratégia.

Isso porque, pode causar incomodo para as pessoas e transmitir uma percepção negativa da sua marca.

Marketing Multinível

O marketing multinível é baseado na criação de uma rede de revendedores, que representa a força de vendas da empresa.

Além de lucrar diretamente vendendo os produtos, esses revendedores também são incentivados a buscar novos revendedores para ampliar os seus ganhos (lucro indireto), pois vão receber sobre as vendas que eles fazerem.

A Jequiti é um exemplo de empresa que trabalha com base no Marketing Multinível.

Endomarketing x Marketing Interno

Esse é um tema que apresenta algumas controvérsias.

Afinal, alguns especialistas entendem essas duas estratégias como diferentes e outros as consideram iguais.

Mas, em poucas palavras podemos dizer que o endomarketing é toda a estratégia de Marketing voltada para ações internas de uma empresa.

Ou seja, para seus próprios funcionários.

Fases do Marketing

fases-do-mkt-guia-completo

De acordo com Philip Kotler, até o momento, a evolução do marketing pode ser dividida em 4 fases.

Entretanto, é importante você saber que cada fase não veio para substituir a outra, mas sim para complementar.

Marketing 1.0

No Marketing 1.0 o foco era na produção.

Ou seja, ele tinha como objetivo evidenciar os benefícios do produto e a qualidade da produção.

Isso era o suficiente para conquistar o consumidor.

Marketing 2.0

Nesse momento o objetivo do Marketing não era simplesmente vender um produto, pois a satisfação do cliente passou a ser prioridade.

Ao invés de competir pelo mesmo público e apenas gastar verba com mídia massificada, o marketing começou a pensar em segmentação e diferenciação de mercado.

Por isso surgiu o conceito de público-alvo.

Existem diferentes perfis, interesses e comportamentos que diferenciam grupos, que têm necessidades específicas.

Nesse ponto é definido um grupo de consumidores, com perfis e interesses em comum e depois toda a verba e comunicação será direcionada a essas pessoas.

Ao se aproximar de um grupo específico, além de reduzir a concorrência, as empresas diminuem os gastos com o marketing massificado.

Então, cabe ao marketing identificar as necessidades desses grupos e criar produtos para resolver.

Foi nesse momento que as empresas começaram a adotar meios diferentes para gerar interesse no consumidor.

Um exemplo prático, foi o uso de personalidades conhecidas e suas qualidades para criar reconhecimento e credibilidade.

Marketing 3.0

Nesse momento as pessoas começaram a ficar mais conscientes com relação ao mundo.

Com o avanço da tecnologia, a era digital (Internet e Redes Sociais), as empresas notaram a necessidade de adaptação ao mercado mais uma vez.

Agora as pessoas se manifestam quando são mal atendidas ou quando compram algum produto com defeito.

Essa manifestação tem a capacidade de atingir milhares de pessoas e acabar com a reputação de uma marca rapidamente.

Portanto, no Marketing 3.0, os consumidores são humanos e únicos e não mais apenas um alvo.

Por isso é preciso criar estratégias personalizadas para cada pessoa.

Se o consumidor tem voz, ele precisa ser ouvido para ter as suas necessidades atendidas.

Nesse sentido, as marcas passam a se relacionar de igual para igual com os consumidores, especialmente no marketing digital.

As empresas assumem características humanas, valores e uma personalidade.

Dessa forma, o público se identifica com aquela marca que melhor o represente.

Além disso, as técnicas de comunicação também foram avançando.

Com isso foi percebido que um das etapas mais importantes da venda é o pós-venda.

Não basta somente se diferenciar e vender, mas sim fidelizar o consumidor.

Um cliente satisfeito enxerga valor na marca, oferecendo menor chance de comprar com a concorrência.

Além disso, também tem a possibilidade de fazer recomendações.

Sendo assim, um cliente fiel oferece maior lucro para uma empresa.

Isso porque já tendo confiança no seu trabalho, um cliente certamente vai comprar de você novamente.

Marketing 4.0

O Marketing 4.0 representa o avanço da fase anterior.

É a transformação nas relações de consumo por meio da tecnologia.

Mas também não significa que as outras fases foram superadas.

Agora, a era digital já está consolidada, e o marketing precisa se adaptar a um mundo transformado pela conectividade.

Atualmente, vivemos na internet pesquisando, comprando, estudando, conversando e buscando informações.

Não existe mais limite entre marketing digital e off-line.

Portanto, o objetivo é atrair consumidores a partir de conteúdos relevantes e segmentados.

Como Fazer Uma Estratégia de Marketing

Para ter uma boa estratégia de marketing você precisa:

  • Definir seus objetivos com bastante clareza (Missão, Visão e Valores).
  • Analise o mercado para identificar alguns detalhes, como ameaças, riscos e forças.
  • Defina a sua persona.
  • Segmente a sua comunicação.
  • Mantenha-se atualizado.
  • Adote boas práticas de Marketing.
  • Mantenha uma boa comunicação interna.
  • Analise os resultados e verifique o que está dando certo.

Público-Alvo e Persona

publico-alvo-persona

Público-alvo e persona são dois conceitos que precisam estar claros e bem definidos dentro de cada empresa.

O sucesso de qualquer estratégia de marketing depende muito do quanto a empresa conhece aquela pessoa com quem pretende falar.

Imagina, um “vegetariano nato” recebendo várias ofertas de produtos derivados de carne.

Provavelmente ficaria incomodado, não é verdade?

Por isso é importante saber com quem se pretende falar e direcionar a comunicação adequada para aquela pessoa.

Público-Alvo

Público-alvo, ou target, representa uma série de informações genéricas sobre o potencial cliente de uma empresa.

Ou seja, representa uma parte da sociedade com características semelhantes, com base em seu perfil demográfico, socioeconômico e comportamental.

Algumas informações que você precisa sobre o público-alvo, são:

  • Gênero.
  • Faixa etária.
  • Estado Civil.
  • Classe Social.
  • Profissão.
  • Localização Geográfica.
  • Escolaridade.
  • Renda Média Mensal.
  • Hábitos de Consumo.
  • Objetivos e Necessidades.

Veja um exemplo de público-alvo:

Homens entre 20 e 30 anos, moradores do Estado de Santa Catarina, com uma renda mensal de R$ 1.500 a R$ 3.000 por mês e costumam fazer compras online.

Além disso, também é importante falar, que uma empresa pode possuir um ou mais público-alvo.

Persona

Persona, ou buyer persona, representa o perfil do seu cliente ideal baseado em informações de pessoas reais.

Trata-se da criação de um personagem semifictício com base em dados e informações de clientes ou do mercado.

Se o público-alvo é genérico, a persona é muito mais específica.

Algumas informações que você precisa sobre a sua persona, são:

  • Nome Fictício.
  • Idade.
  • Cargo.
  • Estilo de Vida.
  • Hábitos de Compra.
  • Hobbies.
  • Ambições e Angústias.
  • Crenças e Valores.
  • Problemas em relação ao seu produto ou serviço;
  • Canais Que Usa Para Informação.
  • Redes Sociais Preferidas.

Veja um exemplo de persona:

  • Paulo.
  • 25 Anos.
  • Solteiro.
  • Sem Filhos.
  • Recém Formado em Direito.
  • Mora na Cidade de Joinville.
  • Trabalha em um escritório de advocacia de pequeno porte.
  • Recebe Em Média R$ 2.500,00.
  • Gosta de Ler Livros Relacionados ao Direito.
  • Compra Bastante Pela Internet.
  • Sempre Procura Estar Atualizado.
  • Tem um Perfil Ativo no LinkedIn.
  • Costuma Sair Com Amigos no Final de Semana.
  • Frequenta Bares e Restaurantes.
  • Está Pensando Em Comprar Um Apartamento.

Com essas informações a comunicação vai ficar muito mais direcionada.

[Resumindo] O Que é Marketing

Espero ter alcançado meu objetivo de transmitir de forma mais objetiva o que é Marketing e o tamanho da sua importância.

Como você pode ver trata-se de assunto bastante amplo, por isso acredito ser importante fazer um breve resumo para facilitar.

Leia Também: 

+ 06 Motivos Para Você Trabalhar Em Casa Pela Internet.

+ Ideias de Negócio Para Começar Mesmo Com Pouco Dinheiro.

+ Você Saber a Diferença Entre Metas e Objetivos.

O Marketing é uma atividade que tem objetivo identificar, entender e atender as necessidades e desejos dos consumidores.

Também podemos ver essa definição de acordo com Philip Kotler.

A origem do termo e quais são seus objetivos.

Conheceu um pouco mais sobre o ciclo de vida do produto.

A importância de conhecer cada etapa dos quatro pilares do Marketing.

A importância do posicionamento e alguns tipos de Marketing.

Também podemos ver as principais fases.

O porquê de uma empresa identificar o público-alvo e a sua persona.

Espero que você tenha gostado desse conteúdo… se gostou do que leu e acredita que pode ser útil a outras pessoas, compartilhe com seus amigos e colegas.

Aproveita e segue o perfil do Novo Afiliado nas Redes Sociais:

0 Comentários

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o uso de nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise. View more
Cookies settings
Aceitar
Política de Privacidade & Cookies
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Todas as suas informações pessoais recolhidas, serão usadas para o ajudar a tornar a sua visita no nosso site o mais produtiva e agradável possível.

A garantia da confidencialidade dos dados pessoais dos utilizadores do nosso site é importante para o Novo Afiliado.

Todas as informações pessoais relativas a membros, assinantes, clientes ou visitantes que usem o Novo Afiliado serão tratadas em concordância com a Lei da Proteção de Dados Pessoais de 26 de outubro de 1998 (Lei n.º 67/98).

A informação pessoal recolhida pode incluir o seu nome, e-mail, número de telefone e/ou telemóvel, morada, data de nascimento e/ou outros.

O uso do Novo Afiliado pressupõe a aceitação deste Acordo de privacidade. A equipe do Novo Afiliado reserva-se ao direito de alterar este acordo sem aviso prévio. Deste modo, recomendamos que consulte a nossa política de privacidade com regularidade de forma a estar sempre atualizado.

Os anúncios

Tal como outros websites, coletamos e utilizamos informação contida nos anúncios.

A informação contida nos anúncios, inclui o seu endereço IP (Internet Protocol), o seu ISP (Internet Service Provider, como o Sapo, Clix, ou outro), o browser que utilizou ao visitar o nosso website (como o Internet Explorer ou o Firefox), o tempo da sua visita e que páginas visitou dentro do nosso website.

Cookie Double Click Dart

O Google, como fornecedor de terceiros, utiliza cookies para exibir anúncios no nosso website;

Com o cookie DART, o Google pode exibir anúncios com base nas visitas que o leitor fez a outros websites na Internet;

Os utilizadores podem desativar o cookie DART visitando a Política de privacidade da rede de conteúdo e dos anúncios do Google.

Os Cookies e Web Beacons

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoas quando visita o nosso website.

Isto poderá incluir um simples popup, ou uma ligação em vários serviços que providenciamos, tais como fóruns.

Em adição também utilizamos publicidade de terceiros no nosso website para suportar os custos de manutenção.

Alguns destes publicitários, poderão utilizar tecnologias como os cookies e/ou web beacons quando publicitam no nosso website, o que fará com que esses publicitários (como o Google através do Google AdSense) também recebam a sua informação pessoal, como o endereço IP, o seu ISP, o seu browser, etc.

Esta função é geralmente utilizada para geotargeting (mostrar publicidade de Lisboa apenas aos leitores oriundos de Lisboa por ex.) ou apresentar publicidade direcionada a um tipo de utilizador (como mostrar publicidade de restaurante a um utilizador que visita sites de culinária regularmente, por ex.).

Você detém o poder de desligar os seus cookies, nas opções do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas Anti-Virus, como o Norton Internet Security.

No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites. Isso poderá afetar ou não permitir que faça logins em programas, sites ou fóruns da nossa e de outras redes.

Ligações a Sites de terceiros

O Novo Afiliado possui ligações para outros sites, os quais, a nosso ver, podem conter informações / ferramentas úteis para os nossos visitantes.

A nossa política de privacidade não é aplicada a sites de terceiros, pelo que, caso visite outro site a partir do nosso deverá ler a politica de privacidade do mesmo.

Não nos responsabilizamos pela política de privacidade ou conteúdo presente nesses mesmos sites.

Save settings
Cookies settings